sexta-feira, 24 de setembro de 2010

A Tradição já não é o que era...

2 comentários:

mariam. disse...

Bom, explicado assim, até que faz algum sentido... no entanto acho que a escolha do sujeito a sacrificar não foi suficientemente forte - as mulheres ainda não adquiriram estatuto de seres humanos de pleno direito, estarão assim entre: o uma coisa/animal e o Ser Humano (homem- branco -rico ). Donde, mais touro menos mulher, acaba por ser igual ao litro e a mensagem não vai chegar aonde seria preciso, acho eu.

LPontes disse...

Olá Mariam,

Esse paradigma sexista já não se aplicará, como pretende, pelo menos na nossa metade do mundo. Ainda há caminho a percorrer mas não será já "o" caminho, como ainda há meio século.
Já nos aspectos branco-não branco, pobre-rico, Sul-Norte, dou-lhe toda a razão.
Esse "boneco" da mulher/objeto/animal é ainda uma realidade por muitos sítios mas não já por aqui. E o que subsiste por cá atinge mulheres e homens (e crianças!) e tem um outro nome: Exploração.